11 de Dezembro de 2018

Prefeitura Municipal de Camaquã | Noticias

Notícias

Você está: Notícias > Detalhe

Você está pronto para assistir a uma batalha?

Postado em 10 de Outubro de 2018

A RAM – Rede de Atenção à Mulher e a Escola Sete de Setembro vão realizar nesta quinta-feira (11), às 9h30min, uma batalha de poesia falada denominada Slam. O evento voltado a professores de Língua Portuguesa e aos alunos de 8º e 9º anos do Ensino Fundamental e alunos do Ensino Médio será realizado no auditório da Secretaria Especial da Mulher, do Trabalho e do Desenvolvimento Social.

                O Slam é caracterizado por ser um movimento de poesia urbana, sem qualquer acompanhamento musical. É a poesia falada, que dá voz e vida aos sentimentos expressados. As poesias são de temas livres e costumam ter um significado e um meio de criação diferente para cada um dos participantes. Os poetas mostram em suas obras, na grande maioria, os seus medos, angústias, insatisfações, desejos e isso é transmitido ao público com muita honestidade. Como está no cartaz de divulgação do evento “O sangue de quem vive poesia não circula, transborda!”

Para confirmar presença ligue para a RAM no 3671-5463.

 

Um pouco da história

A slam poesia como manifestação artística surgiu em meados dos anos 80, na cidade de Chicago, nos Estados Unidos. A iniciativa partiu do poeta Marc Kelly Smith e logo conquistou o público de lá, chegando em seguida à Europa e consequentemente se espalhando por outras partes do mundo, inclusive o Brasil.

Nas primeiras aparições do poetry slam, como é chamada no termo em inglês, essa manifestação era um tanto quanto marginalizada das demais artes e acontecia sempre em regiões periféricas das cidades. Com o tempo, as slams de poesias acabaram por se tornar um movimento social, cultural e artístico, onde poetas independentes expõem em seus versos temas que fazem parte do seu cotidiano e que necessitam ser debatidos na sociedade. A forte presença das mulheres também é algo marcante nas slams, onde mostram a sua força e o desejo de ser ouvidas.