Prefeitura Municipal de Camaquã | Noticias

Notícias

Você está: Notícias > Detalhe

Sábado é o Dia D da Campanha de Vacina contra a gripe

Postado em 11 de Maio de 2018

No dia 12 de maio, será realizado o Dia D da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe, e as seguintes unidades de saúde irão abrir das 8h às 17h: Posto de Saúde Drº Telmo Marder, Secretaria Municipal de Saúde, Unidade de Saúde Dr. Paulo Dora e Centro Social Urbano.

No dia 5 de maio, a Secretaria de Saúde vacinou a população do interior do município conforme roteiros pré-estabelecidos. A equipe de vacinas da Secretaria da Saúde afirma que a procura foi boa, mas que, a exemplo do restante do estado, a procura está abaixo do esperado em função das altas temperaturas.

Durante o período, que se estende até 1º de junho, de segunda a sexta a vacina estará disponível nas seguintes unidades de saúde de Camaquã:

- Posto de Saúde Dr. Telmo Marder: Rua Cristóvão Gomes de Andrade, nº 630 – Bairro Centro. Atendimento: 8h às 12h e das 13h30min às 16h30min.

- Secretaria Municipal de Saúde: Rua Bernardo Vieira Dias, nº 485 – Bairro Olaria. Atendimento: 8h30min às 11h30min e das 13h30min às 16h30min.

- Unidade de Saúde Dr. Paulo Dora: Rua Erlinio Assis, nº 535 – Bairro Carvalho Bastos. Atendimento: 9h às 12h e das 13h30min às 16h30min.

- Centro Social Urbano: Rua Cruz Alta, nº 1085 – Bairro Viegas. Atendimento: 11h30min às 16h30min.

- Unidade de Saúde Santa Marta: Rua Jango Castro, nº 631 – Bairro Santa Marta. Atendimento: 9h às 11h30min e das 14h às 16h30min.

Grupos Prioritários

Este ano a meta é imunizar pelo menos 90% dos seguintes grupos prioritários: crianças menores que cinco anos, gestantes e mulheres no período de 45 dias após o parto, profissionais de saúde, professores de escolas públicas e particulares, idosos com 60 anos ou mais, indígenas, presos e adolescentes e jovens com idades entre 12 e 21 anos, que cumprem medidas socioeducativas. Portadores de problemas crônicos não transmissíveis como doenças respiratórias, cardíacas, renais, neurológicas, diabetes e transplantados, além de portadores de deficiências também têm prioridade. Para este grupo, é necessário apresentar receita médica.

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). A definição, segundo o governo brasileiro, também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados, portanto, grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.